A gestão de estoque no setor moveleiro

por Patrícia Zerbini

A gestão de estoque representa parte substancial do orçamento de uma empresa. Dezenas, ou até centenas, de recursos são envolvidos, como maquinários, equipamentos, mão-de-obra e transporte, todos, funcionando como uma engrenagem responsável em girar o fluxo de mercadorias na cadeia de suprimentos, na quantidade solicitada e no tempo correto. São demandados investimentos, custos e despesas financeiras para garantir a credibilidade da imagem no mercado consumidor.

Nem sempre a quantidade de recursos representa produtividade operacional. Problemas como dados cadastrais, conferência de produtos, entradas e saídas manuais de itens no sistema, gestão de fornecedores, diferenças em inventário e altas políticas de estoque, são descompassos dessa engrenagem, que maioria das vezes, são solucionados com a qualidade da automação implementada.

Processos operacionais e administrativos definidos e padronizados com softwares e hardwares adequados tornam a gestão de estoque mais eficiente na rotina do dia-a-dia e com redução de custos mensuráveis.

Uma administração eficiente é um forte diferencial entre os concorrentes. Os requisitos dos clientes, na sua grande maioria, são qualidade de serviço, pontualidade e exatidão nas entregas. O que, no seu cumprimento, transforma um negócio em relacionamento e vantagem competitiva para as empresas.

É fundamental que as organizações otimizem, ao máximo, as atividades operacionais na cadeia de suprimentos, a fim de obter uma racionalização nos custos de recebimento, armazenagem e expedição. Primeiro passo à automação, com a consciência de que ela não é exclusividade das grandes empresas.

A automação de processos logísticos é um projeto que envolve integração e conhecimento de diversas ferramentas. Mas para que ela seja bem sucedida, deve ser realizada de forma estruturada e organizada, com as definições exatas de cada elemento de dado dentro do sistema de informação e seguindo processos baseados nas melhores práticas do mercado.

O crescimento das exportações no setor moveleiro promove o desenvolvimento da capacidade de produção e saltos de qualidade nos móveis nacionais. Para que isso aconteça de forma necessária, a contínua modernização e adoção de sistemas de gestão e informação mais avançados e eficientes, são fundamentais para garantir o sucesso nos resultados. Também é de igual importância conhecer as melhores práticas para ganhar produtividade e controles precisos, redução de custos operacionais e logísticos.

A GS1 Brasil – Associação Brasileira de Automação – possui padrões que auxiliam na implantação dos processos de automação nas empresas. Sistemas como o código de barras, próprio para o setor moveleiro, e EANCOM, usado para intercâmbio de mensagens eletrônicas, facilitam o recebimento e envio das informações sobre rastreabilidade e controle do fluxo de mercadorias.

Há cinco anos, o Grupo de Trabalho de Móveis da GS1 Brasil estuda o setor e vem desenvolvendo soluções que visam integrar os elos da cadeia de suprimentos moveleira, proporcionando automação de processos e controle das informações, importantes para a gestão e redução de custos logísticos. Conheça o Centro de Serviços da entidade, acessando o portal http://www.gs1brasil.org.br.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: